Arquidiocese

Hi-God: Um dia com Deus
Inscrições abertas
(+info)

Desejo subscrever a newsletter do Arciprestado de Vila Nova de Famalicão
Departamento Arciprestal da Comunicação Social | 6 Mai 2017
Aparições de Fátima apresentadas como experiência de Deus em Conferência Mariana realizada em Famalicão
Irmã Ana Castro da Congregação da Aliança de Santa Maria foi a oradora convidada.
PARTILHAR IMPRIMIR

No passado domingo, dia 30 de Abril, às 17h30, o Arciprestado de Vila Nova de Famalicão levou a efeito a realização de uma Conferência Mariana subordinada ao tema “Fátima sem Segredos”. Esta iniciativa, que aconteceu na Igreja Nova Matriz de Famalicão, despertou os presentes para o facto dos “acontecimentos das aparições de Fátima constituírem essencialmente uma experiência de Deus”.

O encontro iniciou com umas palavras de acolhimento proferidos pelo P.e Francisco Carreira, Vice-Arcipreste de Vila Nova de Famalicão, que explicou a pertinência desta conferência num ano em que se assinala o centenário das aparições de Nossa Senhora em Fátima, e em que também a Arquidiocese de Braga desafia os cristãos a contemplar a Fé a partir do testemunho de Maria.

Depois disso tomou a palavra a Irmã Ana Castro da Congregação da Aliança de Santa Maria, a quem coube a apresentação da Conferência. A oradora, começando por fazer uma breve contextualização das diferentes aparições, afirmou que “Fátima foi um rasgo de luz que Deus acendeu para resgatar o que estava perdido”. Posto isto, a Irmã Ana Castro foi explicando “Fátima como uma experiência de Deus Trinitário e Eucarístico”, que tem “a Virgem Maria por Mestra”, apontando-nos sempre a “Santidade como meta e missão”. Na sua apresentação a consagrada enfatizou que “o Anjo começou por ajudar os pastorinhos a purificar a ideia de Deus, para que percebessem quem era Deus, como nos ama e como quer ser amado”. Mais tarde, e como referiu, na aparição de Maio de 1917, “é Maria quem pergunta aos três videntes se se querem oferecer a Deus”, pois, como acrescentou, “só quando dizemos sim a Deus é que a graça acontece e vivemos esta experiência de Deus”. Para tal, somos interpelados a “ter a mesma atitude de Maria, Mãe e Mestra, mediante o tríplice convite que nos é feito, ou seja, um convite à oração e conversão, à reparação e à consagração, de modo a nos comprometermos com a História da Salvação, rumo à Santidade”.

No final tomou ainda a palavra o Arcipreste de Vila Nova de Famalicão, o P.e Armindo Paulo Freitas, para agradecer a todos os presentes, assim como à Irmã Ana Castro pelas suas palavras e disponibilidade.

Terminada esta Conferência Mariana, teve lugar a Oração de Vésperas, às 18h30, seguindo-se a celebração da Eucaristia, às 19h15, presidida pelo Bispo Auxiliar de Braga, D. Nuno Almeida.

PARTILHAR IMPRIMIR
Arciprestado de Vila Nova de Famalicão
Contactos