Horário do Cartório

Segunda das 10h às 12h;

Sexta das 16h às 17.45h.
 

Boletim Paroquial
Boletim 366 - VI Domingo Tempo Comum - Ano A - 16-02-2020
VI Domingo do Tempo Comum - Ano A 16 de Fevereiro de 2020




VI Domingo do Tempo Comum

«…se alguém transgredir um só destes mandamentos, por mais pequenos que sejam,
e ensinar assim aos homens, será o menor no reino dos Céus.».

Ano A


“Pelos que têm responsabilidades educativas,
para que saibam promover a cultura do povo fundada nos mandamentos de Deus…”
Estamos nesta estrada que nos leva por locais remotos e nos lança desafios sem fim.
Estarrecemos nos cruzamentos e entramos em pânico nas ruas sem saída!
A marcha para trás não é opção, porque não somos um veículo…
Com cada um de nós nasce somente a máxima: “Em frente! Esse é o caminho!”
O tempo passa! O que permanece são as pontes que edificamos e o percurso que traçamos!

Somos pioneiros, somos audazes e devíamos ter sempre presente que há quem nos siga!
«Diante do homem estão a vida e a morte: o que ele escolher, isso lhe será dado.»
Somos destemidos, curiosos e tornamo-nos modelos para tantas vidas.
«Ensinai-me, Senhor, o caminho dos vossos decretos, para ser fiel até ao fim.
Dai-me entendimento para guardar a vossa lei e para a cumprir de todo o coração.»
Somos Missão e… a possibilidade de nos descartamos desta Missão é impossível!
«Mas a nós Deus o revelou por meio do Espírito Santo,
porque o Espírito Santo penetra todas as coisas, até o que há de mais profundo em Deus.»

Hoje, a liturgia do 6º domingo do Tempo Comum, do Ano A,
não arruma quem quer que seja da sua condição de Ser Humano!
A Palavra de Deus vem com sábios sinais que nos orientam na vida. O Mestre explica:
«Antes que passem o céu e a terra,
não passará da Lei a mais pequena letra ou o mais pequeno sinal, sem que tudo se cumpra.»

A Lei que Moisés recebeu ainda é a mais bela e fecunda bússola,
que faz com que a Alegria se espalhe pelos quatro cantos da terra.
Ficar à margem dessa orientação é destruir a liberdade que Deus, Nosso Pai, nos oferece a cada manhã.

Aquele que disser que não sabe por onde ir…
Aquele que achar que não está no caminho certo…
Aquele que se sente incapaz de seguir pela estrada…
Eu e tu que tantas vezes caímos no desalento!
Eu e tu que tantas vezes nos perdemos por atalhos!
Eu e tu que medimos forças sem partilharmos o que somos e conhecemos!
Nós… Aqueles que nos ajoelhamos perante o Senhor que nos criou,
somos o motivo pelo qual a guerra ainda vence e a maldade ainda tem esperança de possuir a terra!

Hoje, o sol voltou a nascer e ainda habitamos este mundo.
Porque não fazermos da nossa vida uma porta aberta entre a humanidade e o Senhor da VIDA?
A opção é TUA e é MINHA.
Deus, pacientemente, aguarda por nós no final da estrada!
Com muitos ou poucos arrependimentos… com muitos ou poucos seguidores…
com a forte convicção que a Missão foi cumprida, ou não…
Hoje, só uma “coisa” devia fazer o Teu e o Meu Coração pulsar. Sabes o quê?
A interpelação de alguém: “Gostava de ser como TU!” que faz com que encontres Deus com os braços abertos.
É aqui que sabes que o mundo, graças a ti, por saberes dar graças a Deus, (por saberes usar a tua liberdade)
é agora um local mais belo, mais justo, mais alegre, mais fraterno, mais Livre…
Aprende a Lei e cumpre-a sem hesitar! Sê um bom professor… um bom Mestre!
Abrirás caminhos e edificarás pontes!

Arquidiocese

Nova Ágora 2020
Informações e inscrições

[+info]

Desejo subscrever a newsletter da Paróquia Nossa Senhora da Lapa
Arquidiocese de Braga | 7 Fev 2018
"Tens sapatos? Lembra-te daqueles que não têm pés"
Mensagem para a Quaresma do Arcebispo Primaz, D. Jorge Ortiga.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © Arquidiocese de Braga

Mensagem integral aqui

Temos vindo a percorrer, desde há vários anos, um caminho de aprofundamento da nossa identidade cristã. Esse percurso fez-nos crescer na relação com Cristo e transformou a nossa Arquidiocese num espaço de esperança cristã. Esta esperança pode ser entendida como dom que acolhemos, mas também como semente lançada nos terrenos onde é mais necessária. Caminhamos ao encontro de Cristo, que nos dará “os sapatos” adequados ao percurso para que possamos reconhecer aos poucos o Seu amor e as necessidades do mundo. Podemos afirmar que existem muitas pessoas estagnadas e sem “pés” para avançar. Alguns circuitos da vida são infelizmente dolorosos e carregados de escolhos que impedem um caminhar sereno.

A Quaresma é um momento especial que convida o cristão a “abrir os olhos”, a ver a sociedade e a incomodar-se com a realidade humana. Peço, por isso, que sejamos capazes de olhar, de modo particular, para o mundo da dor e do sofrimento. Quem se encontra numa situação de fragilidade necessita de uma presença amiga e afectiva. O mesmo acontece com quem atravessa um período de luto ou perdeu a alegria de viver. Os idosos experimentam longos períodos de solidão e necessitam de companhia. Os jovens sentem dificuldade em encontrar figuras de referência e um sentido para a vida. As famílias, que pedem para ser ajudadas em vez de julgadas, deparam-se com dramas e incertezas. Enquanto nós estamos confortáveis com os nossos sapatos, existe uma multidão cujos pés estão impedidos de caminhar no mundo com alegria.

PARTILHAR IMPRIMIR
Documentos para Download
Palavras-Chave:
Paróquia de Nossa Senhora da Lapa
Casa Paroquial
Morada

Rua padre Manuel Marques Silva, s/n
4490-582 Póvoa de Varzim

TEL

252624200

FAX

252620975

Cartório Paroquial

Cartório Paroquial - Horários

Segunda das 10h às 12h;

Sexta das 16h às 17.45h.

Confissões

Confissões

Visitas aos Doentes

Visitas aos Doentes 

 

Párocos