Horário do Cartório

Segunda das 10h às 12h;

Sexta das 16h às 17.45h.
 

Boletim Paroquial
Boletim 334 - XIII Domingo do Tempo Comum - Ano C - 30-06-2019
Crónica para XXV Domingo do Tempo Comum - Ano C - 22 de Setembro de 2019

Baixe aqui

 

XXV domingo do Tempo Comum - Ano C

«Quem é fiel nas coisas pequenas também é fiel nas grandes…»

Fiel… como é bom ser fiel e não ter “esqueletos” no armário…
Fidelidade… a virtude da fidelidade é ponto fundamental para quem sabe amar…
Fidelizar… é preciso fidelizar a nossa vida, especialmente, quando temos a noção da fraqueza humana…
Não podemos nem devemos medir a fidelidade, porque ser fiel implica ser feliz,
ao fazer alguém feliz, e não há fita métrica com tal capacidade.
Também não há forma electrónica para fidelizar a vida,
porque a nossa vida deveria ser totalmente fiel ao Criador!
Só é verdadeiramente fiel aquele que sabe viver em liberdade!
É preciso não esquecer esta verdade…

Há muitas formas para contornar o que está mal, para dar a volta por cima em algum mal-entendido:
«Faremos a medida mais pequena, aumentaremos o preço, arranjaremos balanças falsas.»
Aquele que tem conhecimento da verdade, da forma como o problema foi resolvido,
deveria ter na sua consciência a forte convicção de: «Louvar o Senhor, que levanta os fracos.»
Esse alguém… que até terminou com o mal, através de um malabarismo qualquer, é digno que:
«…os homens rezem em toda a parte, erguendo para o Céu as mãos santas, sem ira nem contenda.»
pela sua intenção, pela sua entrega, pela sua obra… (se realmente foi em prol do bem-comum!)

Hoje, a liturgia do 25º domingo do Tempo Comum, Ano C, confia-nos um forte ensinamento:
«Se não fostes fiéis no que se refere ao vil dinheiro, quem vos confiará o verdadeiro bem?»
A questão é impertinente… porque o Homem, teimosamente, não olha a meios para ter mais uns trocos…
A humanidade, por condição, por se deixar levar,
revela-se com um sentido menor, no que respeita à fidelidade monetária!
Mais uma vez, através de uma parábola do Mestre, redigida pelo homem S. Lucas,
Jesus fala-nos de um administrador desonesto que ao perdoar meia dívida a todos os devedores do seu senhor,
semeou a bondade, mas fê-lo para o seu próprio bem (com segundas intenções):
«…os filhos deste mundo são mais espertos do que os filhos da luz, no trato com os seus semelhantes.»
Por isso, foi elogiado. No entanto, será digno de confiança?
Não! O Messias termina o ensinamento com: «Não podeis servir a Deus e ao dinheiro!»

Há um ditado do tempo da avó que nos ensina: “As boas contas fazem os bons amigos!”
Quando há uma jantarada e resolvemos pagar a conta, ficamos à espera do reconhecimento, daquele: “Obrigado!”.
Pensamos também que seremos eternamente reconhecidos pela atitude! Ficamos felizes.
Quando alguém nos paga a jantarada, somos os primeiros a dar aquele abraço e a dizer:
Oh! Amigo, não era necessário. Tínhamos pago a meias! Mas, estou-te muito grato!”
Podemos até esquecer o gesto do amigo durante a semana seguinte…
mas, quando o amigo precisar, lembrar-nos-emos dos bons momentos.
Será que conseguimos entender melhor a Boa Nova, com este exemplo?!

Vamos ser fiéis ao sentimento!
Quando damos algo, que seja de coração.
Quando fazemos o bem, que o nosso gesto fique gravado no peito de quem ficou feliz,
e seja banido da nossa mente, como quem diz: “Só fiz a minha obrigação!”
Amigo, irmão, escuta com atenção: Ser Missão neste mundo é para quem quer ser LUZ,
não é para quem quer ter luz! O Ter e o Ser… novamente em questão!
Eis a fita-métrica que mede o mundo, e a humanidade cai sempre nesta tentação: quer ter mais e Ser menos!
Lembra-te: No teu relacionamento com O Pai basta fidelizares o teu pensamento ao Dele.
Sentirás que a fidelidade é o que tem mais quilómetros na tua vida. Serás capaz de Ser mais forte!
Serás fiel naquela pobreza com que o Cristo nos enriqueceu:
a Verdade de viver livre, com o peito aberto e a irradiar AMOR GRATUITO!

Arquidiocese

Programa Pastoral 2019+2020
“Levantar-se e semear esperança”
[+info]

Desejo subscrever a newsletter da Paróquia Nossa Senhora da Lapa
Paróquia da Lapa | Póvoa de Varzim| 25 Mar 2018
Domingo de Ramos - Cerimónia da bênção dos ramos
Junto à Igreja de Nossa Senhora da Lapa
PARTILHAR IMPRIMIR

Domingo de Ramos 

 

A Semana Santa começa no Domingo de Ramos;

Neste Domingo celebramos a entrada de Jesus em Jerusalém montado num jumentinho;

Hossana, Bendito O que vem em nome do Senhor!

                                                                 

     

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Paróquia de Nossa Senhora da Lapa
Casa Paroquial
Morada

Rua padre Manuel Marques Silva, s/n
4490-582 Póvoa de Varzim

TEL

252624200

FAX

252620975

Cartório Paroquial

Cartório Paroquial - Horários

Segunda das 10h às 12h;

Sexta das 16h às 17.45h.

Confissões

Confissões

Visitas aos Doentes

Visitas aos Doentes 

 

Párocos