Padroeiro
 
Apóstolo e mártir 
São Bartolomeu

                                       
 
Seu nome vem do aramaico, com uma referência patronímica: Bar Talmay - filho de Talmay.  Há historiadores que também mantêm uma referência patronímica, mas dá outro significado para o nome: Bar Ptolomeu - Filho de Ptolomeu. Esta última hipótese não é inverossímil, visto que Ptolomeu (suposto pai de Bartolomeu) possuía um prenome grego, e a cultura grega tinha uma grande influência na Judeia da época.
 
Nenhuma narração bíblica lhe enfoca especialmente e seu nome consta apenas nas listas dos doze. No entanto, segundo a tradição, ele é o Natanael de que falam outras passagens, e isso fica evidente através da comparação entre os quatro Evangelhos. Natanael significa "Deus deu" - o significado desse nome fica claro levando-se em conta que ele vinha de Caná, onde deve ter testemunhado a ação de Jesus nas Bodas de Caná (Jo 2, 1-11).
 
Como narra a Bíblia, São Filipe comunicou a Natanael (São Bartolomeu) que havia encontrado o Messias, e que esse provinha de Nazaré, ao que Natanael responde dura e preconceituosamente: "De Nazaré pode vir alguma coisa boa?" (Jo 1, 46a). Essa observação é importante indicador das expectativas judaicais quanto à vinda do Messias, então tidas.
 
                                         
 
No seu primeiro encontro com Jesus, recebe um elogio: "Aqui está um verdadeiro Israelita, em quem não há fingimento" (Jo 1, 47), ao qual o apóstolo responde: "Como me conheces?". Jesus responde de forma que não podemos compreender claramente somente através das Escrituras: "Antes que Filipe te chamasse, eu te vi quando estavas sob a figueira". Com certeza se tratava de um momento crítico e decisivo na vida de Natanael. Após essa revelação de Jesus, Natanael faz a sua adesão ao Mestre com a seguinte profissão de fé: "Rabi, tu és o filho de Deus, tu és o Rei de Israel".
 
Segundo fontes históricas, São Bartolomeu teria pregado o cristianismo até na Índia. Outra tradição diz que o apóstolo morreu por esfolamento em Albanópolis, atual Derbent, na província russa de Daguestão junto ao Cáucaso, a mando do governador, tanto que na Capela Sistina ele é pintado segurando a própria pele na mão esquerda e na outra o instrumento de seu suplício, um alfange. Segundo a Igreja Católica, mais tarde suas relíquias foram levadas para a Europa e jazem em Roma, na Igreja a ele dedicada.
 
                                                  
 
O Papa Bento XVI na audiência do dia 4 de outubro de 2006 disse estas palavras que concluem o ensinamento da vida de São Bartolomeu: "Para concluir, podemos dizer que a figura de São Bartolomeu, mesmo sendo escassas as informações acerca dele, permanece contudo diante de nós para nos dizer que a adesão a Jesus pode ser vivida e testemunhada também sem cumprir obras sensacionais. Extraordinário é e permanece o próprio Jesus, ao qual cada um de nós está chamado a consagrar a própria vida e a própria morte".
Pároco
Padre Manuel Domingos Sampaio Viana
Arquidiocese

Caminhada Litúrgica
Advento e Natal

[+info]

Desejo subscrever a newsletter da Paróquia Mar (São Bartolomeu)
João Cepa | 17 Nov 2019
Jantar - Arroz de Cabidela
A Comissão de Festas em Honra de S. Bartolomeu do Mar 2020, promove dia 30 de novembro, um jantar convívio
PARTILHAR IMPRIMIR
 

Jantar convívio de arroz de cabidela, dia 30 de novembro, promovido pela Comissão de Festas em Horna de S. Bartolomeu do Mar 2020.

O jantar irá realizar-se nas instalações do Centro Social da Juventude de Mar.

As incrições podem ser feitas junto do Bar da Comissão de Festas, com qualquer membro da Comissão e através do número 967973195.

O preço de participação é de 10frangos.

PARTILHAR IMPRIMIR
Paróquia de Mar (São Bartolomeu)
Casa Paroquial
Morada

Rua 24 de Agosto, 61
4740-511 Mar

Cartório Paroquial Cartrio Paroquial
Eucaristias
Eucaristias
Confissões
Confisses
Visitas aos Doentes
Visitas aos Doentes
Párocos