Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
DACS com La Croix International | 30 Jun 2022
Como em muitos lugares, as ordenações sacerdotais estão demoradas em França
A Igreja Católica em França ordena 122 novos presbíteros este ano, mas o número de padres activos no país caiu pela metade nos últimos 25 anos.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © CORINNE SIMON/CIRIC

A Igreja Católica em França, que consiste em 99 dioceses, deve ordenar apenas 122 novos sacerdotes este ano, o número mais baixo desde 2016, quando apenas 100 homens receberam ordens sagradas.

A Conferência Episcopal Francesa (CEF) publicou os números deste ano na segunda-feira, observando que apenas 77 desses clérigos serão padres diocesanos. Os demais são membros de comunidades religiosas de vários tipos e seis estão a ser ordenados para grupos que foram estabelecidos para celebrar a Missa pré-Vaticano II.

Nos últimos 25 anos, a força de trabalho ordenada no país, já celebrada como a filha mais velha” da Igreja, foi cortada pela metade. Havia cerca de 29.000 sacerdotes activos em 1995, em comparação com menos de 14.000 em 2021.

Os números diminuíram para cerca de 600 a cada ano. E agora mais de metade dos que estão no ministério activo têm mais de 75 anos de idade.

Segundo estatísticas da CEF, houve um pico de 140 ordenações em 2014, antes de cair para 120, 100, 117, 125 e 126 nos cinco anos seguintes. Os números subiram ligeiramente para 130 no ano passado.

 

Paris e as “novas comunidades” pós-Vaticano II lideram o caminho

A Arquidiocese de Paris, que ordena 10 homens este ano, lidera todas as dioceses de França no número de novos sacerdotes.

A Diocese de Vannes ordenará cinco novos sacerdotes e a Arquidiocese de Lyon ordenará quatro.

Há outras quatro dioceses que recebem três novos sacerdotes este ano. Nenhuma das outras 92 dioceses da França deve ordenar mais de dois homens ao serviço sacerdotal.

A Diocese de Fréjus-Toulon deveria ter recebido quatro novos sacerdotes este ano, mas a Santa Sé adiou as ordenações por causa de sérias preocupações com os candidatos e novas comunidades que o bispo, Dominique Rey, tem aceitado.

A Comunidade de São Martinho, um grupo mais tradicional de homens que usam batina e celebram a Missa reformada em Latim, mais uma vez lidera todas as comunidades religiosas e sociedades de vida apostólica em ordenações, com 14 novos sacerdotes.

Estima-se que este grupo, fundado em 1976 sob a alçada do conservador cardeal italiano Giuseppe Siri, possa representar entre 20% e 40% de todos os padres activos na França daqui a 30 anos.

A Comunidade de São João, outro grupo mais tradicional que foi criado em 1975, ordenou cinco novos sacerdotes este ano.

E a Comunidade Chemin-Neuf, grupo carismático fundado em 1973 e agora presente em 30 países, ordenou quatro novos sacerdotes para servir em França.

Artigo de Benoît Fauchet, publicado no La Croix International a 29 de Junho de 2022.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Ordenações  •  Sacerdócio  •  França  •  Vocações
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui