Toma e Lê
X DOMINGO do TEMPO COMUM
Arquidiocese

ANO PASTORAL
"Juntos no caminho de Páscoa"

[+info e Calendário]

 

Desejo subscrever a newsletter do Arciprestado de Guimarães e Vizela
VOT São Francisco | 17 Out 2023
Guimarães promove debate sobre a "Laudate Deum"
A apresentação da Exortação Apostólica acontece na Igreja de São Francisco
PARTILHAR IMPRIMIR
  © VOT São Francisco

A Venerável Ordem Terceira de São Francisco promoverá um encontro para a apresentação e debate da Exortação Apostólica «Laudate Deum» (Louvai a Deus), no próximo dia 27 de outubro, às 21h30, na Igreja de São Francisco, em Guimarães.

Esta Exortação Apostólica, publicada no dia 4 de outubro, dia em que a Igreja celebra a memória de São Francisco de Assis, afirma-se como um grito do Papa Francisco por uma resposta à crise climática que todos vivemos e somos responsáveis. 

A reflexão será conduzida pela Teóloga Isabel Varanda a que se juntará o Arquiteto Filipe Fontes, moderando o painel o Sociólogo Esser Jorge Silva. “Com estes ilustres convidados, queremos trazer à nossa reflexão diferentes visões sobre a Laudate Deum. Uma carta que surge na continuidade com a encíclica Laudato si (Louvado Sejas) de 2015. Em 6 capítulos e 73 parágrafos, olhando para a COP28 no Dubai daqui a dois meses, o Sucessor de Pedro faz um apelo à corresponsabilidade diante da emergência das mudanças climáticas, porque o mundo ‘está a desmoronar e talvez aproximar-se de um ponto de rutura’. É um dos ‘maiores desafios que a sociedade e a comunidade global enfrentam’, ‘os efeitos das alterações climáticas recaem sobre as pessoas mais vulneráveis’”, dizem os organizadores.

Com uma corrente de conhecimentos provenientes das ciências da natureza, das ciências sociais e humanas, da teologia e da filosofia, a exortação fala de uma luta gigantesca pela sobrevivência do mundo e de valores que nos conferem dignidade como seres humanos. Ao degradar a natureza, o ser humano degrada-se a si mesmo, pois “um ser humano que pretenda tomar o lugar de Deus torna-se o pior perigo para si mesmo". Com essas palavras, conclui-se a exortação apostólica do Papa Francisco.

“Duma vez por todas acabemos com a atitude irresponsável que apresenta a questão apenas como ambiental, ‘verde’, romântica, muitas vezes ridicularizada por interesses económicos. Admitamos, finalmente, que se trata dum problema humano e social em sentido amplo e a diversos níveis. Por isso requer-se o envolvimento de todos. […] a sociedade inteira que deveria exercer uma sã pressão, pois cabe a cada família pensar que está em jogo o futuro dos seus filhos”, pede o Papa, esperando que se dê início a “um novo processo que seja drástico, intenso e possa contar com o empenhamento de todos”.

“Este é um documento que não nos tranquiliza, porque nos responsabiliza a todos a cuidar da nossa ‘irmã terra’, a partir de gestos muito concretos no nosso dia-a-dia. Assim, convidamos a todos a refletir nas preocupações que o Papa Francisco coloca nas nossas mãos com as palavras da Laudate Deum”, explicam.

PARTILHAR IMPRIMIR
Arciprestado de Guimarães e Vizela
Contactos