Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter da Arquidiocese de Braga
DACS | 23 Jun 2022
Jornadas do Episcopado sugerem reorganização da Conferência Episcopal
Melhoria da comunicação, escuta dos jovens, promoção do papel das mulheres na Igreja e ainda a obrigatoriedade dos conselhos pastorais são outras das conclusões das Jornadas Pastorais do Episcopado.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © Ecclesia

Os participantes nas Jornadas Pastorais do Episcopado, concluídas esta terça-feira em Fátima, sugeriram uma reorganização dos serviços e sectores da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), assim como a melhoria da comunicação "interna e externa", a promoção da escuta dos jovens, do papel das mulheres na Igreja e ainda a obrigatoriedade dos conselhos pastorais.

Estas são algumas das conclusões das Jornadas Pastorais do Episcopado, que juntaram cerca de 100 participantes – bispos, sacerdotes e leigos das várias dioceses portuguesas – para reflectir sobre o processo sinodal em curso, que consideram um "ponto sem retorno" e "uma grande interpelação de ordem prática e operativa, de transformação de mentalidades e atitudes, de passagem das palavras aos actos, permitindo o aprofundamento da sinodalidade como o modo de ser Igreja".

Entre as sugestões para o "exercício da sinodalidade nas igrejas locais" estão a promoção do exercício de escuta "nomeadamente junto dos jovens", reflectindo-se o processo sinodal nos planos pastorais, a aposta na comunicação, a formação sinodal de leigos e clero, a promoção do papel da mulher na Igreja, a valorização dos orgãos sinodais, paroquais e diocesanos já existentes e a obrigatoriedade dos conselhos pastorais.

Os 10 grupos de trabalho formados nas Jornadas sugeriram, sobre a sinodalidade na Conferência Episcopal, para além da melhoria da comunicação interna e externa e definição de um plano de comunicação para a Igreja portuguesa e da reorganização dos serviços e sectores da CEP – à imagem da recente reforma da Cúria Romana –, a continuidade do processo sinodal, com divulgação das boas práticas, e uma vivência sinodal entre as dioceses, os bispos e os serviços da Conferência Episcopal Portuguesa.

Outras sugestões prendem-se com a celeridade da nomeação de novos bispos, que deve ser maior e contar "com a participação da comunidade", repensar a formação nos seminários e a formação permanente, assim como a "sustentabilidade económica" das estruturas da Igreja portuguesa, o alargamento de equipas de assessores e a profissionalização dos serviços, e ainda o estudo da criação dos ministérios laicais da caridade e do acolhimento.

Os trabalhos das Jornadas Pastorais do Episcopado Português começaram com uma conferência do professor José Eduardo Borges de Pinho sobre ‘Sinodalidade como interpelação às Igrejas locais e à colegialidade episcopal’ e do padre Sérgio Leal, que apresentou as “resistências e oportunidades” do caminho sinodal.

O processo sinodal decorre até Outubro de 2023 e tem como tema “Para uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”, tendo sido publicadas, pela Secretaria-Geral do Sínodo, um conjunto de orientações para as várias comunidades católicas. A fase diocesana de escuta decorre até 15 de Agosto, tendo-se iniciado em Outubro de 2021.

PARTILHAR IMPRIMIR
Departamento Arquidiocesano para a Comunicação Social
Contactos
Director

P. Paulo Alexandre Terroso Silva

Morada

Rua de S. Domingos, 94 B
4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190